HISTÓRIAS E DICAS

As Baterias Seladas:
  • Nunca necessitam de reposição de água
  • Não exalam gases tóxicos em condições normais de carga e temperatura
  • Apresentam reduzidas taxas de auto descarga em regime de armazenamento até 30C
Cuidados e dicas de uso
O desempenho e vida útil das baterias estão diretamente relacionados aos seguintes fatores:
  • Temperatura de operação
  • Regime de recarga
  • Profundidade de descarga
  • Número de ciclos de carga/descarga
Por isso siga as recomendações do fabricante e fique atento para as condições de:
  • Armazenagem
  • Instalação
  • Segurança
  • Descarte de Baterias

História da Bateria

A história da bateria teve sua origem nas investigações de muitos experimentos no terreno da eletroquímica.
A ideia básica de armazenar a corrente elétrica por meio de uma transformação química surgiu no ano de 1800, pelo físico Alessandro Volta que descobriu a pilha galvânica. Coube a Plante em 1859 idealizar uma bateria que acumulava energia elétrica, a qual consistia de duas placas de chumbo enroladas em forma de espiral, separadas por tiras de borracha e mergulhadas em solução de ácido sulfúrico.

A bateria é um conjunto de acumuladores elétricos, que são dispositivos capazes de transformar energia química em elétrica e vice-versa. Destina-se a armazenar sob forma de energia química a energia elétrica que lhe tenha sido entregue e fornecê-la em determinadas situações.

Quando um acumulador é carregado eletricamente há uma transformação de energia elétrica em energia química e por ocasião da descarga esta transformação é inversa.
Os acumuladores são utilizados em sistemas de suprimentos de energia para os mais variados tipos de equipamentos, nos quais se quer uma alta confiabilidade.

Baterias Automotivas

Uma bateria automotiva é composta por 6 vasos internos ligados em série. São consideradas baterias de arranque, ou seja, oferecem grande quantidade de corrente por um curto período de tempo (o necessário apenas para dar a partida no carro).

Depois que o motor está ligado, o alternador passa a fornecer toda a energia que o carro necessita e, a bateria recebe energia do gerador para se recarregar. Com isso, uma bateria automotiva pode usar menos que 20% de sua capacidade total durante todo o seu tempo de vida útil. Usada dessa maneira, uma bateria de carro pode durar cerca de aproximadamente 2 anos.

Cada vez que uma bateria automotiva é completamente descarregada, sua vida útil diminui, sendo muitas vezes necessário substituí-la.

Baterias Chumbo Ácidas Reguladas por Válvula o VRLA

As Baterias Chumbo Ácidas Reguladas por Válvula VRLA (valve regulated lead acid batteries) atualmente são as mais usadas utilizadas em aplicações estacionárias.

São conhecidas por “baterias seladas” devido a sua emissão de gás ser praticamente zero. A baixa quantidade de gás liberado por uma bateria do tipo VRLA, operando em condições normais de carga e temperatura, representa um volume quase desprezível de emissão de componentes corrosivos se comparada às baterias ventiladas. Isso elimina a necessidade de ventilação especial, permitindo que as baterias seladas, possam ser instaladas próximas ao sistema de retificadores em espaços bastante restritos.

Dicas de Baterias Automotivas

Só dê a partida com todos os equipamentos elétricos desligados (ar condicionado, faróis, toca-fitas etc.) Mantenha os terminais dos cabos bem apertados e em bom estado.

Odores estranhos vindo da bateria do carro, superaquecimento da mesma ou salpicos de solução pelos suspiros indicam normalmente falhas do regulador de tensão da bateria (SOBRECARGA).

Evite que os equipamentos elétricos fiquem ligados por muito tempo com o veículo parado.

Quando o veículo for ficar mais de uma semana parado e possuir equipamentos de baixo consumo que funcionam mesmo quando o veículo está desligado, retirar o terminal negativo da bateria do carro e religá-lo na bateria quando for utilizar o veículo (verificar o tipo de sistema antifurto que o veículo possui, o mesmo pode disparar quando possui bateria reserva).

Antes de retirar a bateria do carro, verifique se o seu veículo possui equipamentos com códigos de segurança em alarme, rádio etc. Caso eles existam, tenha-os em mãos para poder reativá-los depois da troca da bateria automotiva.

Mantenha os terminais dos cabos da bateria do carro bem apertados e em bom estado.

Só dê a partida com todos os equipamentos elétricos desligados (ar condicionado, faróis, toca-fitas, amplificador etc.).

Mantenha os terminais dos cabos bem apertados e em bom estado.

Odores estranhos vindo da bateria automotiva, superaquecimento da mesma ou salpicos de solução pelos suspiros indicam normalmente falhas do regulador de tensão (SOBRECARGA).

Evite que os equipamentos elétricos fiquem ligados por muito tempo com o veículo parado. Obs.: quando o veículo for ficar mais de uma semana parado e possuir equipamentos de baixo consumo que funcionam mesmo quando o veículo desligado, retirar o terminal negativo da bateria e religa-lo quando for utilizar o veículo (verificar o tipo de sistema antifurto que o veículo possui, o mesmo pode disparar quando possui bateria reserva).

Antes de retirar a bateria do carro, verifique se o seu veículo possui equipamento com códigos de segurança em alarme, rádio, etc. Caso eles existam, tenha-os em mãos para poder reativa-los depois da troca da bateria, ou utilize sistema auxiliar para troca da bateria, sem perder as codificações do veículo.

Em caminhões que são 24Volts evitar ligar equipamentos elétricos (climatizador, amplificador, radio-PX, etc.) em apenas 01 bateria, pois os mesmos são 12 Volts, recomenda-se um conversor de 24 Volts para 12 Volts.

Certifique periodicamente que a bateria esteja perfeitamente fixada no suporte do veículo, para evitar danos na parte externa e interna reduzindo a sua vida útil.

Revisar o sistema elétrico a cada três meses, e a cada 30.000km fazer uma revisão em seu alternador de tensão, assim terá certeza que sua bateria está sendo recarregada corretamente;

Sempre usar a bateria com as características elétricas e dimensionais recomendada pelo fabricante do veículo ou equipamento;

Na instalação de acessórios ou substituição por outros de maior potência que o original do veículo, procurar um técnico especializado para redimensionar a bateria, cabos e sistema elétrico do veículo.

Nunca utilize bateria de arranque (partida) para aplicações em veículos de tração elétrica e sistemas estacionários, a vida da bateria ficara seriamente comprometida, perdendo a garantia de um ano.

Baterias em estoque devem ser verificadas periodicamente, em torno de 100 dias e se necessário recarregá-las (ver instrução no catálogo ou manual).

Nunca usar alavancas ou dar pancadas para remover ou instalar os terminais nos polos das baterias, utilize ferramentas corretas e antioxidantes para facilitar a remoção.

Verificar se a bandeja (suporte da bateria) está em perfeitas condições, sem saliências e corrosões que podem furar a bateria a até mesmo contamina-la com ferro. No caso de baterias com acesso (rolhas) usar somente água destilada ou desmineralizada, nunca adicionar solução acida.

Mantenha sempre junto ao veículo o certificado de garantia de sua bateria corretamente preenchido, pois em caso de pane facilitara seu atendimento em qualquer centro de atendimento.